Descubra o que é e como funciona o ágio e deságio nos investimentos!

6 minutos para ler

Conhecer o mercado financeiro envolve entender diversos termos e expressões próprias. Com a popularização dos investimentos e a entrada de um número cada vez maior de pessoas, é importante saber alguns conceitos que são utilizados. Entre eles, estão o ágio e deságio.

Os termos fazem parte tanto do mercado de renda fixa quanto de renda variável e estão envolvidos nas condições e taxas aplicadas a um investimento ou transação financeira. Assim, compreender como funciona cada um deles é fundamental para quem pretende investir.

Neste artigo, você entenderá o que é o ágio e o que é o deságio nos investimentos. Boa leitura!

O que é ágio e deságio?

Primeiro, vamos entender o conceito de ágio. O termo é utilizado no mercado financeiro para denominar o valor adicional recolhido em operações financeiras. Ele é utilizado principalmente na compra e venda de títulos, mas refere-se também a qualquer relação comercial.

Por exemplo, alguém que faz uma negociação de compra de um título por um valor acima do de mercado está adquirindo um produto com ágio. Afinal, ele está pagando mais pelo título no momento da compra.

Para entender melhor, o valor de mercado corresponde ao preço atual do ativo — aquele que o investidor pagou para comprá-lo em determinado dia. Assim, significa que se você adquirir um título e oferecê-lo para outro investidor por um preço maior, terá um ágio em cima do valor de mercado.

Já o deságio indica o desconto sobre o valor de um determinado bem ou ativo. O termo também pode ser utilizado para designar uma desvalorização da moeda ou título. Em termos financeiros, é a diferença negativa entre o preço do produto que foi negociado em relação ao seu valor nominal.

O deságio não está presente apenas nas compras de ativos à vista. Operações que envolvem negociações de moedas, futuros e arbitragem também podem implicar em deságio.

Como eles funcionam?

Basicamente, o deságio funciona como a compra de um produto com desconto. Enquanto isso, o ágio funciona como uma cobrança adicional — que reduz a rentabilidade do investimento. Tanto o ágio quanto o deságio dependem de condições do mercado e do próprio ativo.

No caso da bolsa de valores, diante de quedas generalizadas, é comum que muitos papéis se desvalorizem. No entanto, os deságios também podem ocorrer por causa de questões intrínsecas a uma empresa ou ativo — como problemas de gestão, governança ou baixa liquidez no mercado.

Já em relação aos títulos públicos, por exemplo, há preços diferentes de compra e venda no mercado secundário. Assim, é comum que eles sofram ágio ou deságio, de acordo com as condições do mercado.

Entenda melhor a seguir como os conceitos funcionam em cada uma das situações.

Ágio e deságio nos títulos do Tesouro

Como vimos, o ágio e deságio podem ser aplicados às taxas de compra e venda dos títulos do Tesouro Direto. As taxas são definidas de acordo com a oferta e demanda pelos produtos, provenientes também dos movimentos da própria economia brasileira.

Uma característica importante dos títulos públicos é que o governo se compromete em comprá-los do investidor a qualquer momento. Então, é possível se desfazer deles antes da data de vencimento.

Contudo, se você adquiriu um título Tesouro IPCA, por exemplo, e decidiu vendê-lo antes do prazo, o preço pode não apresentar a rentabilidade contratada. O valor pago estará relacionado ao mercado atual — e pode apresentar ágio ou deságio em relação à taxa combinada.

A própria página de consulta de preços dos títulos do Tesouro indica uma coluna com as taxas de negociação. Nela, é possível encontrar a ocorrência de ágio ou deságio. Existem três possibilidades:

  • o valor de 0% representa um caso de negociação ao par, ou seja, sem ágio ou deságio;
  • valores positivos significam deságio ao ano sobre a taxa de rentabilidade;
  • valores negativos indicam ágio ao ano sobre a taxa de rentabilidade.

Ágio e deságio nos investimentos em geral

No mercado de ações também é possível encontrar ágio e deságio. Por exemplo, no caso de ativos negociados a um valor inferior ao valor patrimonial. A diferença acontece devido às oscilações diárias nos preços encontrados na bolsa.

Assim, os investidores têm a oportunidade de adquirir ações com deságio. Ou seja, pagar menos por um ativo que, na verdade, vale mais. Ao buscar papéis com tal critério, existe a procura por aumentar a rentabilidade da sua carteira com a valorização futura.

Outro cenário comum para encontrar os conceitos é no setor imobiliário. O ágio e deságio são muito presentes, já que o preço dos imóveis também oscila conforme influências dos ciclos econômicos.

Quando há sinais de desaceleração da economia, por exemplo, os bens tendem a ser vendidos com valor abaixo do real. Além de afetar proprietários de imóveis, o contexto pode refletir nos fundos de investimento imobiliário.

Qual é o impacto do ágio e deságio nos investimentos?

Como você viu, conhecer e entender a dinâmica do ágio e deságio é importante para direcionar os seus investimentos. Ao comprar ativos com deságio, por exemplo, é possível se beneficiar da diferença entre o valor do bem e o preço da sua aquisição.

Então, o benefício nesse caso é comprar algo que vale mais, por menos. Entretanto, cabe ressaltar os riscos do deságio. Em muitos momentos, o preço menor pode ter uma razão efetiva para existir — como acontece diante de notícias negativas sobre uma empresa, por exemplo.

O deságio pode, ainda, causar um impacto negativo para o investidor que resolve vender seu ativo em um mau momento. Um exemplo disso acontece quando ocorre o resgate de um título de renda fixa antes do seu vencimento e o preço está menor do que a taxa combinada.

Por outro lado, existe a possibilidade de encontrar ágio na venda. Ou seja, seu título pode estar valorizado no mercado — fazendo com que a venda antecipada gere retorno financeiro acima da taxa contratada inicialmente.

Conclusão

Neste conteúdo, você soube o que é ágio e deságio e entendeu que são dois conceitos importantes para o mercado financeiro. Vale a pena considerá-los tanto na hora de decidir pela realização de um investimento quanto pela venda de um ativo.

Quer saber mais sobre o mundo dos investimentos? Assine nossa newsletter e continue atualizado com as melhores dicas e novidades do mercado financeiro!

assine nossa newsletter e fique sabendo de todas as novidades do mercado de fundos de investimento

Posts relacionados

Deixe um comentário

ágio e deságio