Como escolher opções mais rentáveis do que a renda fixa?

4 minutos para ler

Quando as pessoas falam em aplicação financeira, a primeira alternativa que vem na cabeça é a poupança para os brasileiros. Afinal, esse é o investimento de baixo risco mais conhecido por nós. Mas sabia que é possível encontrar opções seguras que são ainda mais rentáveis do que a renda fixa? E sem o sobe e desce da bolsa.

Neste post, você vai entender um pouco mais sobre 3 opções de investimentos de menor risco mais rentáveis do que os de renda fixa. Preparado para saber como cada um deles funciona? Então, vamos lá!

Primeira opção mais rentável do que a renda fixa: Fundos de previdência

O fundo de previdência é uma boa forma de começar a investir apostando em opções de longo prazo. Trata-se de uma interessante alternativa para pessoas que querem manter o capital investido por um bom tempo contando com um baixo grau de risco.

Aqui, um gestor é responsável por movimentar o dinheiro aplicado de acordo com o seu perfil de investimento. Ainda há uma diferença no esquema de tributação para fundos VGBL e PGBL.

O VGBL conta com tributação de Imposto de Renda sobre a rentabilidade, enquanto o PGBL é tributado sobre o total resgatado. Se a tributação do fundo for regressiva, você é recompensado com alíquotas menores se o dinheiro ficar aplicado por mais tempo.

Segunda opção mais rentável do que a renda fixa: Fundos DI

Os fundos DI contam com 95% dos investimentos atrelados à taxa Selic (ou seja, renda fixa). Estes aplicam uma grande parte do dinheiro investido em aplicações indexadas à taxa básica de juros ou ao CDI. No geral, são títulos do tesouro direto ou privados, vindo de bancos. A liquidez é diária e você pode resgatar o dinheiro a qualquer momento.

Esse tipo de fundo costuma dispor de CNPJ próprio. Ou seja, seu patrimônio não é prejudicado caso a instituição vá à falência. A grande vantagem é a possibilidade de fazer aportes com menos dinheiro que boa parte dos investimentos.

A parcela dos 5% que não estão atrelados à Selic seguem as regras de fundos de curto prazo e vão para investimentos privados de baixo risco. Essa opção é interessante para investidores que têm preferência por liquidez diária.

Vale ficar atento as taxas desses fundos, no geral fundos de grandes bancos possuem taxas abusivas enquanto há fundos de renda fixa com rentabilidade melhor e taxas menores.

Terceira opção mais rentável: Fundos multimercado

Os fundos multimercado são os que mais diversificam a sua carteira de investimentos. Isso porque não seguem uma regra de investimentos, como cota específica para Selic. Geralmente, os aportes são bem variados, com opções de ações, debêntures, câmbio etc. Para os investidores mais moderados, existem fundos que mantêm uma boa parcela dos aportes em renda fixa, por isso, olhe o risco do fundo antes de investir.

Esse tipo de fundo faz uso de várias estratégias diferentes, como macro, trading, long and short, quantitativa, entre outros. Os prazos de resgate vão variar de acordo com o fundo e instituição.

Como você pode ver, existem diversas opções de investimentos de baixo risco que fogem da renda fixa. As alternativas citadas no texto são intermediárias — mais seguras do que ações e câmbio, e com boas chances de render mais que o tesouro e os CDBs.

Não se esqueça de sempre verificar o prospecto dos fundos. Ao fazer isso, você evita surpresas desagradáveis, conhece as taxas de administração, de performance e os custos embutidos.

E você? Quer saber mais sobre como investir o seu dinheiro? Então, acesse agora o nosso mini curso e aprenda como começar e as vantagens de investir melhor seu dinheiro!

 

Até a próxima!

Posts relacionados

Deixe um comentário