Conheça os tipos de ações e saiba como escolher a melhor opção!

4 minutos para ler

As ações estão entre os principais investimentos disponíveis no mercado e podem ser uma forma muito interessante de aplicar dinheiro para alguns perfis de investidores. Porém, para aumentar as chances de sucesso nesse investimento é importante conhecer os diferentes tipos de ações disponíveis, para escolher aquelas mais alinhadas às suas características.

Acompanhe este post e esclareça suas dúvidas sobre os tipos de ações. Explicar as diferenças entre esses diferentes tipos é justamente o objetivo deste texto. Boa leitura!

Quais as vantagens de se investir em ações?

Empresas emitem ações por meio das chamadas IPO (Oferta Pública Inicial, na tradução para o português), quase sempre com o objetivo de levantar fundos e expandir suas atividades. A partir disso, seu capital é dividido em milhares (ou mesmo milhões) de frações, que são as ações em si.

Dessa forma, quem investe em uma ação está se tornando sócio da companhia e passa a usufruir de algumas vantagens, bem como da possibilidade de revender essas ações. Se o preço de revenda for maior do que o de compra, essa operação dará lucros ao acionista.

Com isso, as ações podem ser uma opção interessante de investimento, oferecendo uma boa possibilidade de diversificação com rendimentos muitas vezes superiores às principais opções de renda fixa, ainda que represente um risco mais elevado.

Quais os principais tipos de ações?

As ações são negociadas na bolsa de valores, como você provavelmente já sabe. Nesse mercado elas costumam ser divididas em dois grandes grupos: as preferenciais (PN) e as ordinárias (ON). Abaixo indicamos as principais diferenças entre elas.

Ações ordinárias (ON)

As ações ordinárias dão aos investidores o direito de voto em decisões sobre o andamento da empresa, em determinadas condições. Normalmente, é necessário ter um número mínimo de ações para exercer essa possibilidade.

De todo modo, essas ações costumam ser cobiçadas justamente por essa razão, já que permitem aos investidores de maior porte ter mais influência sobre o andamento das companhias nas quais estão investindo.

Ações preferenciais (PN)

Do outro lado, temos as ações preferenciais, que não dão direito a voto, mas garantem ao investidor preferência (daí o nome) na hora de receber os dividendos referentes a eventuais lucros da empresa. Além disso, caso ela vá à falência, portadores de ações preferenciais também “furam a fila” na hora do recebimento de recursos.

Na hora da identificação dos papéis, as ações ordinárias são identificadas com uma sequência de quatro letras e o número 3. Já as preferenciais são acompanhadas das mesmas letras e o número 4. Além disso, a empresa emissora pode utilizar os números 5 e 6 para numerar outras classes de ação, a seu critério.

Por muito tempo também existiram as ações nominativas (com o nome de quem as portava incluído no papel) e as ações ao portador (que podiam ser negociadas fora do pregão da bolsa). Contudo, elas foram extintas. Nesse sentido, há um incentivo para que a divisão entre ações ordinárias e preferenciais acabe, igualando o Brasil ao que já acontece em mercados mundo afora.

Como escolher as ações ideais?

Escolher quais as melhores ações passa por identificar algumas características do seu perfil. Quem, por exemplo, precisa de mais liquidez deve dar mais atenção às preferenciais, uma vez que elas são mais facilmente resgatáveis. Por outro lado, as ações ordinárias costumam ter alguns mecanismos de proteção em caso de mudança do controle da empresa.

Dessa forma, na hora de escolher entre os diferentes tipos de ações vale procurar por ajuda especializada para esclarecer as dúvidas que surgirão. Além disso, nunca é demais reforçar a importância de manter uma carteira diversificada, para minimizar os riscos e ampliar os rendimentos.

Quer aprender mais sobre investimentos e ainda receber uma análise semanal do mercado? Então assine a nossa newsletter e saiba de tudo em primeira mão!

Até a próxima!

assine nossa newsletter e fique sabendo de todas as novidades do mercado de fundos de investimento

Posts relacionados

Deixe um comentário